Hot Cross Buns



Este post segue todas as palavras do anterior. Do conforto de ligar o forno e fazer um pão doce. De todas as memórias e afectos que se cruzam na minha cozinha e no que gosto de cozinhar e comer. Do preparar uma receita a pensar na Páscoa, ou somente porque sim, porque é essa a vontade. Porque gostamos tanto de massas lêvedas e doces. Vale a pena repetir tudo o que escrevi e seguir a mesma linha de receitas.

Em casa andam a pedir para cozer um folar simples ou algarvio, em camadas. Confesso que adoro ambos e vou ver se no domingo temos um deles na nossa mesa. Sei que a minha avó vai ficar feliz, e enquanto a posso fazer sorrir com estas pequeninas coisas, acreditem que o faço. Quis no entanto experimentar uma receita nova, os Hot Cross Buns. Andei a ver os livros de culinária nas estantes e acabei por me inspirar na receita da Donna Hay, que gosto tanto. 

Desta vez amassei a massa à mão, não usei a batedeira eléctrica. Quis que fosse toda a magia desde o início ao fim do processo. Escolher a receita, preparar os ingredientes, amassar com as minhas mãos (é mesmo uma terapia), ver crescer a massa levedada, e levar ao forno na minha assadeira preferida da Staub. Desde que a tenho, não há bolo, tarte ou pão que se queime (quem me conhece sabe bem que o meu forno é temperamental, com gás de botija e difícil de regular e por isso ando nas nuvens). 
Gosto do toque da laranja com o chocolate, por isso segui esse caminho para esta receita. Preparem o chá, juntem-se à mesa e vamos provar estes pãezinhos doces. Boa Páscoa!








Hot Cross Buns
(adaptada do livro Modern Classics 2, de Donna Hay)

2 colheres (chá) de fermento de padeiro seco
1/2 chávena de açúcar
1 + 1/2 chávena de leite morno
4 + 1/4 chávena de farinha trigo sem fermento
2 colheres (chá) de canela em pó Margão
raspa de 1 laranja
1/2 colher (chá) de sal
50 gr de manteiga derretida
1 ovo batido
1/2 chávena de arandos secos (ou passas)
1/2 chávena de pepitas de chocolate negro

para os riscos:
1/2 chávena de farinha de trigo sem fermento
1/3 chávena de água

para a cobertura brilhante:
2 colheres (sopa) de geleia
1 colher (sopa) de água 


Preparação

Numa taça pequena colocar o fermento, 2 colheres de sopa do açúcar e o leite todo e deixar por 5 minutos até que comece a fazer espuma.
Noutra taça grande colocar a farinha, canela, raspa de laranja, sal, restante açúcar e misturar com uma colher de pau. Abrir um buraco no centro e colocar o ovo, a manteiga e a mistura do leite, começando a envolver tudo. 
Passar esta mistura para uma mesa enfarinhada e começar a amassar com as mãos (em alternativa poderá usar a batedeira com o gancho da massa) tendo o cuidado de não juntar muito mais farinha, apenas nas mãos para ser mais fácil de trabalhar. Amassar durante uns 8 minutos. Depois abrir a massa e juntar os arandos e as pepitas, fechar e amassar para incorporar.
Deixar a massa levedar num sítio quente, tapada com um pano, por uma hora ou até dobrar o volume. 
Dividir a massa em 12 pedaços e formar bolinhas. Colocar as bolinhas numa assadeira grande ligeiramente untada e com papel vegetal. Deixar levedar por mais 30 minutos.
Pré-aquecer o forno a 180ºC. 
Preparar a mistura para fazer os riscos, misturando a farinha com a água até ficar uma massa uniforme. Colocar num saco de pasteleiro e desenhar os riscos em forma de cruz no topo das bolinhas. 
Levar ao forno até cozer, por uns 40 minutos. Retirar do forno.
Aquecer a geleia com a água, só para misturar, e pincelar o topo dos buns, ainda quentes.

Bom Apetite!











16 comentários:

  1. Estão bonitões!!!
    https://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E bonzões :) hehe. Obrigada Ruth!
      Um beijinho.

      Eliminar
  2. Que aspecto delicioso! Conheci pela primeira vez os hot cross buns o ano passado e adorei, por coincidência também com sabores como a laranja e o chocolate. Por isso posso afirmar que os teus buns estão deliciosos ;)
    Beijinhos ...
    Guloso qb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Carla, adorei experimentar nesta versão laranja chocolate. Fica sempre deliciosa.
      Um beijinho.

      Eliminar
  3. Miúda, tens que te dedicar ao isco! É tão mais giro fazer este tipo de receitas com fermento selvagem em vez do fermento industrial, e os sabores ficam muito mais complexos e deliciosos! Acho que vais adorar. ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem de ser!! Mas ando sempre sem tempo, acabo por ser preguiçosa quando me vejo sem tempo, mas quero mesmo muito experimentar (o que tentei já, correu mal lol).
      Um beijinho.

      Eliminar
  4. Adoro Hot cross buns e estes estão lindos e apetitosos!
    Bjn e feliz Páscoa
    Márcia

    ResponderEliminar
  5. Nunca provei hot cross buns (parece que há muita cosa que não conheço ), imagino-os tipo brioche :)
    Estão tão lindos Inês, a tua avó vai encher-se de orgulho :)
    Uma Páscoa feliz!
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sara, são tipo um pão doce, talvez um pouco menos rico na textura que o brioche que leva mais manteiga, mas sem d´vida que dentro do género de massas lêvedas doces.
      A minha avó adorou!! (como sempre hihi). Um beijinho.

      Eliminar
  6. Também sou fã de massas lêvedas e não perco nunca a oportunidade de ligar o forno sempre que apetece uma receita docinha.
    E o que estes Buns maravilhosos e sedutores me piscam o olho?! Ando para os experimentar faz imenso tempo, mas ainda não foi desta. São lindos e devem ser deliciosos e sim, são perfeitos para partilhar em família ou com amigos. :)
    Um beijinho querida Inês!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Havendo tempo, que venham as massas lêvedas e os pães :) é quase uma necessidade interior de satisfazer a alma e o palato e a gula :) Um beijinho.

      Eliminar
  7. Inês,
    Massas lêvedas, pão e afins e ligar o forno, é algo que cá em casa não é regido por estações do ano, calor ou frio, e sim pelo meu amor por todos eles.
    Hot cross buns, embora só os tenha começado a fazer o ano passado, já não os dispenso, pois adoro muito.
    Os teus, ficaram lindos e essas fotos, sempre deslumbrantes. Quando for grande quero ser assim :))).
    Beijinho,
    Lia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lia, mesmo quando não tenho tempo e ando super cansada, dou por mim a pensar em massas lêvedas, em brioches, em tranças e coroas enroladas com chocolate ou frutos vermelhos. É um vício de conforto e de sentir o forno aceso, que é realmente bom e nos dá prazer. Tão bom, também adorei os buns!
      Um beijinho.

      Eliminar