Pão de Alfarroba na Cocotte



Posso eu repetir os mesmo textos, as mesmas linhas e as mesmas histórias? Mesmo que seja com outras receitas? Acho que sim. Afinal de contas, adoro pão.
Sabe tão bem fazer um pão em casa. Acho que me posso repetir para sempre, no que toca a preparar um pão, é um conforto para a alma. E o tempo lá fora tem convidado a isso, a ligar o forno e amassar um pão. Fatiá-lo ainda quente, sentir o seu aroma, o seu conforto, o seu sustento.

Arrumei a minha máquina do pão há mais de dois anos. Está guardada e pronta a seguir viagem para outra casa, para novos donos que se queiram aventurar a fazer pão.
Foi um processo natural, deixar de amassar o pão na máquina. Afinal o que me dá prazer é mesmo amassar a massa, usar as mãos, ver dali crescer alimento. 
Mas também gosto muito de fazer pão mesmo sem amassar, como o desta receita, em que não precisamos de colocar a "mão na massa".

Gosto de todas as possibilidades que rodeiam o preparar de um pão. Como o pão sem levedar, e o pão sem amassar. Gosto particularmente de ambos, e sei que ainda há muitos pães por descobrir na minha cozinha. Para já penso apenas na crosta perfeita deste pão, cozido dentro da cocotte Staub.
Ficam perfeitos os pães cozidos na panela de ferro, adoro como ficam rústicos, como crescem e como a crosta fica estaladiça e crocante. Aventurem-se vocês também e preparem um pão, da panela para a vossa mesa, partilhem o que é bom.






Pão de Alfarroba na Cocotte
(adaptado do "No-Knead Bread")

2 chávenas de farinha de trigo
3/4 chávena de farinha de centeio
1/4 chávena de farinha de alfarroba
1 colher (chá) de sal
1/2 colher (chá) de fermento de padeiro seco
1 chávena de água morna

3/4 chávena de figos secos 
3/4 chávena de nozes pecãs
(1/2 chávena de farinha de trigo)


Preparação

Numa taça grande colocar as farinhas, sal e fermento, mexer com a colher de pau. Misturar a água morna, e envolver bem sem amassar, só até ficar bem misturado.
Tapar a taça com película aderente e deixar levedar à temperatura ambiente umas 12h (até 18h). 
Depois de levedar, colocar a massa numa superfície enfarinhada e adicionar a ela as nozes e figos picados grosseiramente. Usar um pouco mais de farinha (aquela 1/2 chávena ou mais se necessário) para envolver na massa e misturar ligeiramente os frutos secos, dobrar a massa ao meio e novamente ao meio. Deixar a massa levedar por mais uma a duas horas, com um pano em cima.
Pré-aquecer o forno a 200ºC e colocar lá dentro uma cocotte com tampa por 30 minutos.
Formar uma bola com a massa, colocar sobre papel vegetal antiaderente e salpicar a parte de cima com farinha. Com uma faca, fazer um corte em forma de cruz na superfície da massa.
Com cuidado retirar a cocotte quente do forno. Colocar a massa com o papel vegetal dentro da cocotte e levar ao forno com a tampa por uns 30 minutos a 200ºC.
Ao fim desse tempo retirar a tampa e deixar cozer até dourar, mais uns 15-20 minutos.
Retirar o pão da cocotte e fatiar morno ou frio.

Notas:
Poderá preparar a massa à noite para a deixar levedar as 12h e ao dia seguinte preparar o pão no forno.
Para fazer este pão vai precisar de uma panela de ferro fundido (ideal), como esta cocotte da Staub, e que não tenha nenhuma parte que possa derreter com o calor, de forma a criar óptimas condições de humidade e temperatura para cozer o pão.

Bom Apetite!







40 comentários:

  1. Imagino e cheirinho delicioso que deve ter ficado na tua cozinha... e concordo tanto contigo, fazer pão é quase como fazer magia. é daquelas coisas bonitas que dá gosto ver acontecer :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo magia Inês, mesmo que seja um pão sem amassar ou um sem levedar, ficamos sempre com a casa contente e cheia de boas energias. Um beijinho.

      Eliminar
  2. O pão tem um aspecto delicioso Inês! Deve ter um sabor assim qualquer coisa fantástica! ;)

    http://vinhosecompanhias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom sim, no próprio dia em que é cozido fica melhor, e com os figos e nozes a combinação é perfeita.

      Eliminar
  3. Que aspecto maravilhoso! Ficou lindo!
    Beijinho
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Ai ADORO!! Posso repetir-me também??? ADORO!!!!
    Eu sou de opinião que o pão, seja de que forma e feitio for, pode e ser sempre repetido :)
    Grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Su, podemos repetir!! :)
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  5. Olá, boa tarde!

    Nunca experimentei pão de alfarroba, mas confesso que fiquei curiosa.


    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu adoro pão de alfarroba, aliás tudo com alfarroba me seduz, desde bolos a bolachinhas :) experimenta! beijinhos.

      Eliminar
  6. Este pãozinho anda á algum tempo na minha cabeça, agora vou ter mesmo que experimentar!!! bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta Aninhas! E faz as tuas variações, é um pão que adoro fazer.

      Eliminar
  7. Minha querida,
    também adoro todo o processo de fazer pão!
    A máquina aqui vai sendo usada para o pão da semana, programa-se e às 7h30 sai o pão quentinho, e sabe bem :)
    Adoro!
    Sabes que fiz a tua receita de pão integral de figos e nozes mas em vez de integral fiz pão de alfarroba? Ficou tão bom! Depois partilho!
    Adoro pão de alfarroba e o teu ficou lindo assim :D
    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joaninha, quero ver esse pão, aliás quero ver e fazer, porque já fiquei curiosa. Deve ter ficado tão bom!!
      Obrigada linda, um beijinho.

      Eliminar
  8. Inês querida,
    Eu tbm tenho máquina de pão, a minha fica mais guardada tbm, eu prefiro sovar a massa com as mãos. Só uso a mfp quando estou com pressa.
    O teu pão ficou lindo e com certeza delicioso!

    Beijinhos no seu ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Andréa, a minha vou oferecer porque realmente já não lhe dou uso, adoro meter a mão na massa.
      Um beijinho querida.

      Eliminar
  9. Engraçado Inês, que eu também voltei a fazer uma receita de pão que já tinha experimentado,mas no pirex, e adorei o resultado. Já tinha experimentado uma receita tua de pão de alfarroba ( e adorado) e esta também parece deliciosa.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica tão bom não fica Márcia? :) com alfarroba é sempre delicioso, que bom que gostaste.
      Um beijinho.

      Eliminar
  10. Inês,
    Scones, pão, bem sabes o quanto ambas somos loucas por ambos e no knead bread é o pão que mais faço ultimamente, com todo o tipo de farinha e combinações, mas este, com alfarroba... vai para a minha lista, pois só pode ser dos Deuses!! Bem sabes a minha paixão pela farinha de alfarroba e o que ela representa para mim :)).
    Um beijinho,
    Lia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois somos :) eu sou uma scone lover hehe e lembro-me bem dum certo scone maravilha e de um pão destes fabuloso!
      A alfarroba é mesmo especial, muitos beijinhos.

      Eliminar
  11. Inês linda,

    pois eu não arrumei a minha máquina do pão já sabes disso :), embora tenha que concordar contigo que seja um conforto para a alma fazer pão.
    E pão sem amassar é um clássico que adoro, a primeira receita que vi pensei que fosse impossível existir algo tão rápido, tirando o tempo de repouso claro.
    Olho para a essa fatia e imagino-a quente barrada com manteiga, que boa, e essa crosta crocante é uma tentação Inês, já para não falarmos das nozes e dos figos, sabores que combinam tão bem com estes dias de chuva e frio.

    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandrinha, temos é de combinar um lanche cheio destas coisas boas, e eu faço uma manteiga de amendoim para barrarmos no pão! boa! um beijinho.

      Eliminar
  12. Fantástico. Deve ser óptimo.
    Bjinhos!!

    http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Inês que pão lindo. Até fiquei inspirada em passar a minha mfp a outros.
    Já me via a comer uma fatia deste pãozinho com queijo fresco. Hmmm.
    A panela é linda! ;)
    Um beijinho,
    Sarinha.
    No Conforto da Minha Cozinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sarinha, obrigada linda, é mesmo bom fazer pão e colocar a mão na massa!
      Um beijinho.

      Eliminar
  14. Que aspecto delicioso! Eu nunca usei máquina de fazer pão por isso percebo o facto de gostares de amassar, é tão bom sermos nós a fazer o nosso próprio pão! Tenho que experimentar essa receita, até me dá água na boca! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu quando comecei a fazer pão foi com a ajuda da máquina do pão, ofereceram-me duas iguais no mesmo natal, imagina! Uma foi devolvida e esta que foi muito usada, está boa e pronta a ser usada por outros :) beijinhos.

      Eliminar
  15. Tem bom aspeto!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  16. que bonito, adoro coisas com alfarroba! tenho de experimentar!

    ResponderEliminar
  17. Estes pães deixam-e sempre com água na boca! Mas depois lembro-me de que não tenho uma cocotte e fico chateada! Vou ter de começar a economizar!

    Ana
    https://cookiesandfriends.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana é um excelente investimento, para a vida acredita!
      Mas enquanto não tens podes usar uma de barro, ou mesmo um pyrex, o importante é fazer e experimentar.
      Um beijinho.

      Eliminar
  18. Pois eu, que adoro pão, sou bem mais malandra na sua confeção. A minha máquina é grande amiga e eu abuso dela :).
    Este teu pão bem especial é dos mais lindos que vi ultimamente. Então o interior deixa-nos mesmo completamente a babar!
    As cocottes já sabemos, dão um charme ainda mais especial a qualquer prato.
    Excelente proposta, doce!

    Bjinhos grandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana, sua abusadora de máquinas do pão :) hehe.
      Há que abusar, já que as temos não é verdade? Eu como já não uso, vou oferecer, acho que é mesmo o melhor.
      Adoro este pão, pelo prazer de o ver na mesa, e pelo sabor da alfarroba com um pouco daquele azedo do longo levedar, fica tão mas tão bom.
      Um beijinho doce.

      Eliminar
  19. Pão nunca é demais e podes repetir-te vezes sem conta que nunca será suficiente. Adoro pão e acho que é daquelas coisas que nunca dispensaria na minha vida. O acto de fazer pão reaviva-me as memórias e transporta-me sempre à infância, o acto de amassar manualmente o pão, o deixar levedar, ver a massa crescer, o cheirinho que fica pela casa enquanto esse coze... é tudo tão maravilhoso que fazer pão, mesmo que seja sempre o mesmo pão, nunca será demais.
    Adoro o aspecto desse pão de alfarroba (sou suspeito, adoro alfarroba) e ainda por cima é um pão tão fácil de preparar. Adorei a tua sugestão. :)
    Beijinho Inês!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho o mesmo Célio, que não vivo sem pão na mesa. E agora sem o fazer. A mim também me recorda sempre uns pães da infância que eu via a minha avó amassar e cozer no forno a lenha, são bons momentos sempre.
      Um beijinho.

      Eliminar
  20. Pão é uma fonte de inspiração inesgotável, podes falar dele à vontade! Ultimamente tenho gostado mais de trabalhar com massas lêvedas, por acaso. Saem sempre tão bem! Adorei a cor desse pão. Coincidência ou obra do destino, comprei recentemente farinha de alfarroba :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tens farinha de alfarroba, toca a fazer pão! :)
      Um beijinho.

      Eliminar