Cevadotto de Açafrão e Cogumelos



Os dias frios pedem comida de conforto. Comida daquela que apetece comer, nos aquece e abraça.
Começam os dias a escurecer mais cedo e a ficar aquele friozinho, que o estômago pede mais reconforto. As sopas bem quentes e outonais, os estufados e assados no forno a lenha, o pão ainda quente a sair do fogão, um bolo com especiarias, um arroz doce ainda morno. Podia ficar aqui horas a dizer coisas que gosto de comer nesta altura do ano, que não me aborreceria, só ficava era com fome.

Das coisas que mais gosto de fazer e comer para refeições aconchegantes, são os risottos. Adoro o ritual em frente ao fogão, a mexer com a colher de pau, e adoro comer um prato (e repetir!) bem cheio, super cremoso e com aquele toque do queijo parmesão. E com mais queijo parmesão em cima bem generosamente salpicado. Só de escrever já fico a salivar. 



Dos livros e das pessoas que mais me inspiram, quando penso em "comfort food", vem-me logo à cabeça a Nigella. Desde sempre que a vejo a cozinhar de forma tão confortável e descontraída, em que cada receita se torna apelativa aos sentidos, sendo executada de forma descomplicada, enquanto ela se serve no final de cada prato e come, sem culpas. Há ali prazer em cozinhar e em comer. E eu sou assim, adoro cozinhar, mas também adoro comer. E atacar o armário ou frigorífico à noite como ela.

O livro mais recente da Nigella, o "Nigellissima", é perfeito em termos de comida de conforto. Desde os pratos de massa aos de carne e peixe, aos risottos e às sobremesas, é impossível não querer comer um pedacinho de cada página (vá dispenso o "lamb"), e sentirmo-nos bem em cozinhar a comida desta senhora, eu adoro-a. E adoro vê-la a cozinhar nas panelas Le Creseut. Outra paixão.
De certeza que já conhecem esta marca, se não podem ver aqui todas as novidades. Eu perco-me por estas coisas, já sabem. São peças apaixonantes, para quem gosta de cozinhar. Lindas panelas, de cores vibrantes, perfeitas para cozinhar, super resistentes, um investimento para a vida. São peças mesmo especiais e lindas.



Desta vez o risotto deu em cevadotto, em vez de arroz foi feito com cevadinha (pearl barley) que veio da Escócia. E com fios de açafrão preciosos, vindos de Marrocos. E com um parmesão mesmo maravilhoso, de uma loja delicatessen fabulosa em Edimburgo. E foi cozinhado numa caçarola linda da Le Creseut. Tanta coisa coisa boa junta, inspiração da receita da Nigella (em que nem é preciso estar sempre a mexer o risotto) e uma panela que me deixa encantada, só podia resultar numa refeição mesmo boa, à moda da minha cozinha.




Cevadotto de Açafrão e Cogumelos
(inspirado no livro "Nigellissima" de Nigella Lawson)

20 gr de cogumelos secos desidratados
azeite q.b.
1 alho francês
500 gr de cevadinha lavada
1/4 chávena de vinho branco
1 litro de caldo de legumes
1/2 colher de chá de fios de açafrão
sal q.b.
4 colheres (sopa) de parmesão ralado
1 raminho de salsa fresca picada


Preparação

Numa taça colocar os cogumelos desidratados e cobrir com 250 ml de água a ferver. Deixar hidratar por 10-15 minutos e depois escorrer e reservar o líquido.
Manter o caldo de legumes bem quente ao lume numa panela tapada, e adicionar os fios de açafrão, deixando corar o líquido.
Numa caçarola ou panela baixa, que tenha tampa, colocar um fio de azeite, deixar aquecer e juntar o alho francês (só a parte branca) cortado em rodelas fininhas, e deixar cozinhar até amolecer.
Com o lume alto, adicionar os cogumelos já escorridos e a cevadinha, mexendo bem e juntar o vinho branco. Deixar evaporar ligeiramente e adicionar a água dos cogumelos reservada e o caldo de legumes com o açafrão. Temperar com sal a gosto, mexer um pouco e tapar a panela.
Deixar cozinhar em lume brando por uns 25-30 minutos ou até a cevadinha estar cozida e a maioria do líquido estar absorvido. Se necessário juntar mais um pouco de água a ferver, caso a cevadinha não esteja ainda cozida.
Apagar o lume, retirar a tampa e envolver o parmesão ralado. Servir imediatamente, polvilhado com a salsa picada e mais parmesão.

Bom Apetite!





43 comentários:

  1. Adoro o termo "comida de conforto" :)

    ResponderEliminar
  2. Gostei deste risotto diferente, não haja dúvida que é mesmo comfort food

    ResponderEliminar
  3. Hummmm....abriste-me o apetite com este cevadotto e a panela combina lindamente com o teu cantinho :) Adorei!
    Quanto à Nigella, concordo contigo.
    Bjinhoos

    ResponderEliminar
  4. Adorei Inês! Quero tanto um tacho da Le Creseut - fico literalmente a babá-los no Corte Inglês.
    Nunca usei cevada, mas estou mesmo muito curiosa - é que já vi que tem tudo mas mesmo tudo para dar certo :)

    ResponderEliminar
  5. Olá Inês,

    Adorei a variação da receita com cevada. Deve ser delicioso!
    Também sou uma grande fão de risotto,e por mim até pode ser bem simples,desde que esteja bem cremoso e carregadinho de parmesão.
    Beijinho grande,
    Amélia

    ResponderEliminar
  6. Também eu adoro risotto, a Nigela e as "caçarolas" Le Creseut.
    Quando vi o programa em que a Nigela apresentava esta receita fiquei com vontade de experimentar, mas ainda não encontrei cevadinha por cá.
    E quem sabe o pai natal traz a tal caçarola...
    Parabéns pelas bonitas fotografias!

    ResponderEliminar
  7. Olá Inês,
    que sugestão boa e tão, tão à minha medida. Embora ainda nunca tenha publicado nada com cevada, uso cada vez mais. Está completamente instituida cá em casa, da mesma forma que estão os risottos (os meus são sempre preguiçosos, sem mexer muito ;) por isso, esta sugestão vai mesmo ser replicada por este lados. E estou certa que vou adorar o resultado final.
    A foto ficou linda na minha cozinha. Dp mando foto ;) Obrigado!
    Um abraço,
    Guida

    ResponderEliminar
  8. Olá :)....
    Que maravilha de aspecto!
    Beijocas

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Adorei o blog e as dicas de culinária.

    http://teryskills.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
    também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
    António Batalha.
    Aproveito para desejar um Natal muito Feliz.

    ResponderEliminar
  11. Ginjinha querida,
    texto gostoso de ler, fotos deliciosas e ver e receita saudável e deliciosa!
    Meus olhos e paladar ficam agradecidos ao vir nesse cantinho lindo e encantador!

    Feliz semana, fique com Deus!
    Bjs no seu ♥

    ResponderEliminar
  12. Olá Inês, agora que já sabes onde eu moro, vens cá "gamar" a minha panela para fazer posts, ãh? Vou só ali meter a tagine num cofre, senão é a próxima!!! Só é pena serem tão pesadas, mas pelo preço :) beijo

    ResponderEliminar
  13. Olá Inês,
    A cevadinha não conheço, mas se é modo risotto só pode ser bom. Para mim também é comida de conforto, além do tradicional arroz, já experimentei com quinoa e trigo sarraceno e adorei ambos. A ver se encontro este cereal pois as tuas fotos maravilhosas deixaram-me cheia de vontade de comer cevadotto :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oá Gori,
      podes usar a cevada normal, porque por cá tb não encontro a cevadinha e é bastante semelhante. Tenho de experimentar com trigo sarraceno! Soa bem. Beijinho.

      Eliminar
  14. Que idéia divina a de usar cevada ao invés do arroz de risotto! Eu adorei a receita :)

    ResponderEliminar
  15. Querida Ginjinha que delicia de refeição. Adoro risotos também e nunca fiz com cevadinha um grão que utilizo muito na minha cozinha.Um prato realmente reconfortante e muito saboroso. Gostei demais e como sempre a apresentação encantadora. Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Inês, com tanta coisa boa e intensa só pode ser uma delicia daquelas ;)
    Comprei cevada depois de ter visto uma salada tua com romanesco, há imenso tempo... ainda não lhe toquei.
    Depois de ver este teu cevadotto já fiquei irrequieta e, com este frio, é bem provável que me seja uma enorme inspiração, visto nunca a ter cozinhado.
    Fios de açafrão não conheço.
    Adorei a proposta :)

    Bjinhossss

    ResponderEliminar
  17. Delicioso! Gosto imenso da cevadinha, e assim com os cogumelos e o açafrão, que maravilha!

    ResponderEliminar
  18. Adorei o nome "cevadotto", nunca usei em grão, somente a farinha, nem açafrão, acho tão caro e fico com dó de gastar, mas preciso experimentar, nem que seja uma vez na vida!
    Falando nisso, também sempre ficava com vontade de comprar uma panela Le Creuset, até que peguei uma promoção e comprei parcelado! É uma ótima panela, adoro vê-las no programa do Nigel Slater, eles tem várias e todas com aquele aspecto de que foram usadas, muito bem usadas.
    Como sempre, suas fotos estão lindas!
    beijos

    ResponderEliminar
  19. Tanta coisinha boa num post só. Só de ler a descrição ,fiquei com fome. Nunca provei cevadinha,mas parece deliciosa.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  20. Já estive com um pacote de cevadinha na mão para trazer para casa. Mas depois não me ocorreu nenhuma receita no momento. Teria que procurar e não sei quanto tempo levaria até a utilizar. Voltou para a prateleira. Quando tivesse uma receita, compraria!.
    Deste-me vontade de voltar ao Celeiro e voltar a pegar no pacotinho. Um "risotto" de cevadinha só pode ser bom, agora que comecei a tentar uma alimentação mais vegetarianóleguminosa :-)
    Adorei a sugestão
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Oi Inês, adorei seu post, tão aconchegante quanto o risoto que fez!
    Por aqui estamos na primavera, quente!!!! Imagine o verão...só comidinhas mais refrescantes, porém, devo dizer-lhe que fiquei tentada a experimentar sua receita.
    Estas panelas são mesmo lindas, mas são muito caras, infelizmente ainda não pude tê-las, nem que seja um pequeno ramequim...rsrsrsr Quem sabe um dia!
    Beijos, tudo de bom.

    ResponderEliminar
  22. Bom dia Ginja,
    Considero que essa receita é comida de conforto em qualquer época do ano, amei.
    Gostei muito do post como um todo.
    Beijos,
    Vânia

    ResponderEliminar
  23. Adoro a Nigella, apesar de não comer nada do que ela faz adoro as boas sensações que ela transmite! :)
    Esse cevadotto que ideia tão boa, nunca usei cevada e já vejo em tantas coisas boas, tenho de o riscar da lista de ingredientes a experimentar!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  24. Olá ginja,
    Também tenho um carinho especial por essa senhora e saudades da altura em que vivi em Oxford e a via na TV, nas suas mãos tudo parecia simples.
    O cevadotto ficou lindo e é certamente uma receita a experimentar e numa panela como essa.... aí que sonho!!!!
    beijinhos*

    ResponderEliminar
  25. E quem não gosta de um belo risotto e de repetir?
    Está lindo o teu, adoro as cores, os ingredientes :)
    A panela é linda! E as coisas boas são como dizes, um investimento para a vida!
    Não tenho esse livro dela! Mas adoro-a! É tão fofinha, é tudo tão simples e sai tudo tão bem (e tão calórico nos doces eheh)
    Adorei, adorei :) Ainda há um bocadinho para almoçar contigo?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  26. Olá Inês,

    Gosto tanto de comida de conforto, comida que nos deixa saciados em dias frios, o abrir o forno e sentir o cheiro a tanta coisa boa desta altura, aqui é quase sempre assados por esta altura aproveitámos o fogão a lenha e por falar em arroz doce tenho uma receita dele para experimentar no forno.
    Pedi esse livro no Natal e já chegou mas mandei-o para a casa do Filipe para não cair em tentação de o folhear já, nem nas livrarias o vejo!!!
    Gosto muito da Nigella, da forma prática que apresenta as receitas e as comidinhas dela são todas perfeitas cá para casa :)
    Das panelas são tão lindas muito mesmo, não me importava nada de carregar umas quantas cá para casa, desconfio é que era só peso nas mãos porque a carteira ficava bem leve!!!! Mas é um bom investimento e eu vejo pela minha vizinha que tem umas quantas que trouxe da França e ainda lá estão e perfeitas.
    Adoro risottos e para minha alegria gostam todos, mas agora com cevada é que nunca provei mas este até parece "normal" dava para enganar aqui em casa, e o queijo também faço assim mesmo em outras sugestões mas com o da Ilha.
    Estão lindas as fotos e apetece pegar numa tigela e fazer já um segundo almoço.
    Olha que temos mesmo que colocar em dia a conversa e já tenho o meu Wiko :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Já jantei, mas fiquei com fome outra vez. Vou guardar a receita para fazer entretanto. Só tenho de descobrir onde comprar a cevadinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ricardo,
      pode fazer a receita com cevada, que encontra facilmente em lojas de produtos naturais tipo o Celeiro e já me alguns hipermercados.

      Eliminar
  28. Ora aqui está uma coisa que nunca provei, cevadotto! :) Não tenho por habito comer risotto. Cá em casa nunca fiz, mais por medo do que por outra coisa. Não sei porquê, mas tenho sempre aquele "feeling" que não ia correr muito bem. Ver o teu deixou-me com vontade de experimentar... vamos lá ver se é desta!!! :P A panela é tão lindaaaa!!!

    Beijinhos,
    Sandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh tens de experimentar um risotto, vais adorar! E depois do risotto vem o cevadotto e outros ottos hehe :) beijinho.

      Eliminar
  29. nunca experimentei mas fiquei cheia de vontade de provar este cevadotto! :)

    ResponderEliminar
  30. Eu ando a precisar de comida de conforto! E nem sequer é por causa do frio =\ vir aqui ao blog já me deu alguma inspiração (=

    ResponderEliminar
  31. Nome. Mais. Hilariante. De sempre :D A sério, é mesmo brilhante ;)
    Tenho mesmo de provar risotto, agora anda tudo "ohmeudeus outono risotto é TÃO bom" e eu nem se quer posso dar uma opinião informada. Mas não parece muito o meu género, gosto mais de arroz seco... Essa versão com cevada, no entanto, pisca-me o olho ;) Parece mesmo bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Avelã, tens de experimentar, nem que seja uma vez na vida! É o que eu digo a tudo de comida hehe.
      Um beijinho.

      Eliminar
  32. Bom dia Ginja!
    Realmente tanta coisa boa junta só poderia mesmo resultar nessa receita maravilhosa que me fez salivar!
    Aqui na Itália as panelas da Le Creseut também são muito famosas e é o sonho de toda cozinheira.
    Te desejo um ótimo dia.
    Bjim
    Léia

    ResponderEliminar
  33. Olá Inês,
    Também sou uma grande fã das comidinhas da Nigella, do à vontade dela na cozinha e na relação que tem com os alimentos. Faço muitas receitas dela, a maior parte nem seque publico...
    Mas falando desse teu pratinho reconfortante, adoro, adoro risotto. Nunca fiz cevadotto, mas pelo aspeto sei que iria adorar, está mesmo com um aspeto de "come-me" :)
    As panelas são lindas :)
    Bjns
    Isabel

    ResponderEliminar
  34. Eu também adoro a Nigella e a forma lambona como come e o prazer com que o faz. Sabes bem que é das minhas cozinheiras preferidas e esse cevadoto está mesmo de comer à Nigella, juntamente com o cabelo à frente e a ir para dentro a boca com o garfo, lol!!
    belos petiscos levaste cá das teras frias, hein??
    Beijinhos grandes,
    Lia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só coisas boas da tua terra! :) aquele parmesão é um sonho de comer e já só há um pedacinho!
      ahahah, eu adoro a Nigella lambona, é assim mesmo!
      beijinho

      Eliminar
  35. Amori, cá também há cevadinha :p

    Gosto de cevadotto. A primeira vez que dei de caras com ele foi na Casa de Pasto da Palmeira, na Foz, e fiquei fã. Em casa tive que reproduzir, como é óbvio. Mas costumo demolhar a cevada (nunca usei a cevadinha) overnight, senão além de demorar imenso a cozer, acho sempre que fica dura. Mas vou experimentar com a cevadinha :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ondina, aqui na minha zona não encontro cevadinha, nem na loja de produtos naturais ma conseguem arranjar!! Onde arranjas a tua?
      Sim, a cevada demora imenso tempo a cozer, tb gosto de a demolhar, se bem que adoro que fique com aquela textura meia dura. Beijinho.

      Eliminar