Pão de Stilton, Mel e Nozes




A cozinha é mesmo uma terapia. Ajuda-me imenso a ser quem sou, e a gerir algumas emoções. Deixo-me estar nela envolvida em sintonia com os meus pensamentos. Deixo que ela me leve ao encontro do que gosto de fazer, e das coisas boas que nela acontecem. Das aventuras por descobrir.
Magicar receitas em noites de insónia é uma coisa que me acontece muito. Sonhar com outras, também acontece. Pedaços de receitas, de imagens já vistas ou por viver. Acordar com vontade de fazer determinada receita, de ir logo para a cozinha e deitar mãos na massa.
Quer queira quer não, ela está presa a mim. A cozinha. Por entre livros e receitas, mesas enfarinhadas, batedeira e forno aceso, colher de pau e loiças lindas, ingredientes diferentes e especiais, sinto-me bem lá. Consigo relaxar, enquanto amasso um pão à mão e o coloco no forno. Há lá terapia melhor.
Este pão é delicioso, com mel, nozes e o queijo Stilton (que trouxe de Londres). Podem usar outro queijo azul, caso não o encontrem. Um verdadeiro e robusto pão, para deixar espreitar o sol dos dias.





Pão de Stilton, Mel e Nozes
(adaptado do livro Bread Revolution, de D. Glendinning e P. Ryan)

350 gr farinha de trigo
150 gr farinha de centeio integral
1 colher (chá) de sal
15 gr de fermento de padeiro fresco
260 ml água morna
2 colheres (sopa) de mel
90 gr de Stilton (ou outro queijo azul)
60 gr de nozes


Preparação

Numa taça colocar as farinhas com o sal e misturar muito bem. Abrir um buraco no centro.
Dissolver o fermento em parte da água morna (não deve estar muito quente para não matar o fermento) e colocar com a restante água e o mel, no centro.
Colocar o gancho de amassar na batedeira e amassar a massa, ou caso não tenha batedeira, formar uma massa com as mãos e colocar numa superfície enfarinhada, onde deve ser amassada por 10 minutos.
Depois de amassada, juntar o queijo e as nozes, em pedaços, amassando só mais um pouco para incorporar.
Colocar a massa numa taça e tapar com um pano, colocando num local quente e deixando levedar por 60-90 minutos, ou até a massa dobrar em tamanho.
Ao fim desse tempo, colocar a massa numa superfície enfarinhada e amassar um pouco, dando depois o formato desejado (em bola) e enfarinhando a superfície (usei farinha de centeio).
Deixar levedar por mais 45 minutos.
Pré-aquecer o forno a 200ºC. Preparar um tabuleiro com papel vegetal antiaderente e colocar nele a massa moldada, dando uns cortes com uma faca na superfície.
Levar ao forno até cozer e ficar bem dourado, e ouvir um som oco ao bater no fundo dele. Mais ou menos uns 35-45 minutos. Fatiar depois de frio.

Bom Apetite!






62 comentários:

  1. Também sinto que cozinhar é terapêutico, adoro tudo neste post: a escrita, a receita, as fotos. Tenho que experimentar (:

    ResponderEliminar
  2. Adoro esse queijo, o teu pão deve ter ficado tão bom...
    Também gosto de me perder em pensamentos e ideias na minha cozinha, e na da minha mãe também ;), é um local que tem histórias, memórias passadas e ainda por criar, e também gosto de estar rodeada por objectos bonitos, os que foram comprados, os que foram oferecidos e os que vieram de viagens, juntamente com livros, muitos livros, bonitos, com imagens deliciosas e receitas de perder a cabeça. É um lugar reconfortante, que protege e transmite segurança. A única coisa que me falta agora na cozinha é a Margot debaixo da mesa, à espera que caiam milhagas, faz-me tanta falta. Mas tenho-a no coração e espero criar agora memórias boas com o meu filhote.
    Adoro as tuas palavras, as tuas receitas e as tuas fotos, a maneira como transmites o que te vai no fundo da alma só mostra que és uma boa pessoa, daquelas que vale a pena conhecer :)
    Não mudes nunca, e não deixes nunca de transmitir esse calor humano que emana de ti.
    Um beijinho grande :)

    ResponderEliminar
  3. Como concordo contigo amori...
    Temos a cozinha, as loiças, os ingredientes, os livros..., tudo isso nos está entranhado nos poros e pão..., ai o pão, que paixão e este teu, robusto e com sabores magníficos, é mesmo ele que me faz ir para a cozinha a correr e amassar e sentir-lhe o cheiro...
    Adoro amiga, bem sabes que adoro pão, mas não mais do que o que te adoro a ti :)))...
    Beijinhos grandes minha amori e boa semana para ti que bem mereces e diz à D. Maria Cruz do n. 9 que o carteiro vai lá passar um dia destes... :))))...
    Lia

    ResponderEliminar
  4. Querida Ginjinha, de fato concordo com vc, fazer um pão é uma verdadeira terapia, e o resultado em sabor e aroma é sempre prazeroso. Gostei muito desse pão, os ingredientes que vc utilizou enriqueceram a receita. Não conheço esse queijo, deve ser fabuloso. O seu pão ficou lindo e as fatias dispostas provam a delicia que ficou. Beijinhos, ótima semana

    ResponderEliminar
  5. Deve ser uma delicia autentica!! Adorei o formato do pão :)
    _____________________
    aculpaedasbolachas.com

    ResponderEliminar
  6. Um pão maravilhoso, absolutamente irresistivel...
    Não podia exprimir melhor a forma como a cozinha nos faz sentir tão bem :)
    beijinhos
    sara

    ResponderEliminar
  7. Ginja, ginja....

    Tão lindas as tuas palavras. Semelhantes aos meus pensamentos. Ainda ontem me deitei com um livro de receitas à cabeceira e um lápis na mão. Vou anotando e rabiscando as que quero fazer e as minhas sugestões nas que quero experimentar, mas com um toque diferente. Um outro ingrediente. Uma outra apresentação. Cozinhar é mesmo uma terapia. Tenho dias que não me apetece cozinhar. Mas tenho outros em que acordo e não consigo pensar noutra coisa. E não há ninguém que me convença do contrário. Pão é coisa que adorava fazer, mas raramente me sai bem. É como as flores em casa. Murcham-me sempre. Dizem-me que devia falar com elas, dar-lhes atenção. Talvez experimente falar com a massa a ver se leveda bem :)
    O teu pão é lindo. Rústico, como eu gosto. Com ingredientes que gostam de marcar a sua presença. São todos protagonistas. Vou levá-la comigo, a sentir-me contente por não ser a única com insónias gastronómicas neste mundo de sabores que são os nossos cantinhos na blogosfera.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  8. pãozinho com queijinho...como resistir?
    Como te percebo, cozinhar é mesmo um escape. há dias em o sol não brilha e a única coisa que nos deixa com um sorriso nos lábios é preparar o jantar :)
    adorei este pãozinho. queria um bocadinho hehe
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Identifico-me muito com a tua descrição... Sabes que às vezes estou a trabalhar e tenho uma receita na cabeça que não me larga... mais tarde ou mais cedo tenho que a experimentar! Adorava queijos desses, bem intensos, quando comia laticínios. Hoje em dia resta-me imaginar o aroma e o sabor desse teu pãozinho! :-)

    ResponderEliminar
  10. Olá Inês:)

    palavras sentidas e verdadeiras, certamente seremos muitos com a mesma opinião, e eu sinto o mesmo, e adormeço com um livro de receitas nas mãos, olho para uma louça imagino logo que bolinho colocar, culpa toda do blogue, até já me tinha habituada a ter as tuas publicações às quartas e esta semana trocaste as voltas, e ainda bem...
    Gosto de qualquer queijo e posso trocar qualquer doce por uma boa tábua de queijos, nunca comi este queijinho mas vontade não falta, um pão lindo e com um formato perfeito e que bem que ia saber ao lanche, uma delicia de sugestão.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Palavras lindas e, sente-se, tão genuínas, Inês :)
    Palavras e imagens que desde logo me prenderam ao teu cantinho que considero tão especial.
    Se já estava curiosa com o Stilton, cada vez mais fico... Este teu pão é claramente uma delicia... Noz com mel já é uma combinação que adoro, então com esse toque de queijo azul nem imagino! ;)

    Bjinhos grandes

    ResponderEliminar
  12. Palavras inspiradoras que dão vontade de correr para a cozinha e experimentar receitas.
    Esse pão, tem cá um aspecto.
    : ))))

    ResponderEliminar
  13. Há lá coisa melhor do que descarregar o stress ao amassar uma boa massa? ;) É verdade que a cozinha pode ser uma terapia que nos dá conforto e nos envolve num prazeroso bem estar! As sensações são imensas e ninguém melhor do que tu para as transmitires. Consegues dar um encanto ainda mais especial a este mundo. Continua assim :)
    Adorei a receita.

    R de Rita

    ResponderEliminar
  14. Que maravilha de pão, Inês!! Fico perfeito e as fotos lindas de morrer!!
    A mim, cozinhar, também me serve de terapia... só tenho pena de, por vezes, não lhe poder deicar o tempo que gostaria!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  15. Que maravilha... tem tudo o que gosto!
    Deve ficar maravilhoso :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Adoro fazer pão e fiquei com muita vontade de fazer este
    Ficou lindo e imagino que uma delicia
    Boa semana
    bj

    ResponderEliminar
  17. Cozinhar é uma paixão e uma terapia nela tranquilizamos o coração e depois o estômago rsrsrs.
    O pão está muito lindo e tentador. Bjs
    Ana

    ResponderEliminar
  18. Que delicia, Inês!
    Adoro estes pães com queijo, ficam deliciosos e este tão bem acompanhado com as nozes... irresistível!
    Beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
  19. este pão combina todas as coisas que mais gosto, humm que bom!!!

    ResponderEliminar
  20. Há dias em que acordo tão cansada, porque durante a noite foram sonhos e sonhos povoados por receitas que preenchem a minha cabeça :) A vontade ao acordar é mesmo perder-me a cozinhar por tempo indeterminado, o que nem sempre é possível, mas quando o é, é mesmo um prazer que me acalma!
    O teu pão rústico ficou simplesmente perfeito! E a combinação de sabores, uhhm...estou a salivar, a sério!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Oi Ginja, pães caseiros são meu fraco, adoro todos.Ficou excelente.Beijos e boa semana.

    ResponderEliminar
  22. Querida Ginja,
    a cozinha é uma terapia eu viajo com minhas receitas.
    Além de ser uma terapia a cozinha é super rica.
    Sou apaixonada por pães caseiros, quase nunca os compro,
    prefiro fazê-los.
    O teu pão ficou maravilhoso, imagino o sabor...hummmmmmmm!

    Beijos, feliz semana junto a sua família ♥

    ResponderEliminar
  23. Olá Inês, como te compreendo! Experimentar novas receitas e novos ingredientes é mesmo uma terapia!
    Adorei o teu pãozinho! Que lindo e que combinação de ingredientes!
    Bjinhos grandes

    ResponderEliminar
  24. Que lindo que ficou este pão, Inês! Adoro o formato, a cor e aquela crosta exterior. Para além de que deve ser delicioso, ou não fossem os ingredientes de qualidade.
    Eu também penso assim, a cozinha é uma terapia que muitas vezes procuramos e que aliada ao nosso gosto em cozinhar, muitas vezes transforma dias cinzentos em lindos dias de sol. ;)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  25. Ginja, revi-me nas tuas palavras :) a 100%
    Está irresistível o teu pão :P Tão lindo mas tão lindooooo <3
    E as fotos estão um mimo, adoro!
    Fiquei com imensa vontade de ir amassar...
    Bjinhooos

    ResponderEliminar
  26. Sonhadora podia ser o meu nome do meio e sonhar acordada com receitas acontece-me todos os dias :) Tens toda a razão, cozinhar é um escape, uma alegria e transforma-nos. A mim deixa-me bem feliz :)

    O pão está lindísimo!

    beijinho*

    ResponderEliminar
  27. que maravilha!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  28. Td maravilhoso por aqui..Deu água na boca!!abraços carinhosos

    ResponderEliminar
  29. Que delícia! Está mesmo bonito :D
    Eu também gosto bastante de planear receitas e isso! Gosto de fazer transformações nas receitas pré-existentes, de as tornar melhores, saudáveis, vegan,... ou apenas diferentes! E é uma grande satisfação quando acaba por sair direito e bom :)

    ResponderEliminar
  30. Ficou fabuloso, adorei a sugestão e a combinação de ingredientes.
    Bjnhos

    ResponderEliminar
  31. Nossa que combinação incrível de ingredientes. E concordo contigo, estar na cozinha e a melhor terapia pra mim!

    ResponderEliminar
  32. Olá Inês,

    Embora não seja tão aficcionada da cozinha como me pareces ser, gosto imenso de nela elaborar diversos pratos como sobremesas, por exemplo, e também pão !
    Pão gosto mesmo muito, dá-me muito prazer, acho que é de facto das maiores maravilhas do laboratório que a cozinha é ! :)
    E o teu pão está lindo, tem uma cor belíssima e um aspecto rústico altamente apetecível ! :)
    Perfeito na combinação de elementos que fizeste ! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  33. Ulala, pão com queijo, que maravilha. Vou guardar a receita e fazer como tu, ter insónias ou sonhar de vez em quando :)
    Bjs, Susana

    ResponderEliminar
  34. Fazer pães não é o meu forte, mas este tem um aspecto fantástico, só de imaginar o cheiro é de abrir o apetite

    ResponderEliminar
  35. É mesmo isso Ginja... também eu penso em receitas de noite! Chego mesmo a acender a luz e apontar qualquer coisa que me passou pela cabeça para não esquecer :-)
    Se o queijo azul ficasse azul no pãozinho... aí sim... seria lindo!
    Mas como está, já puxa pelo apetite! DELÍCIA!
    Beijinhos
    CláudiaV

    ResponderEliminar
  36. Revejo-me em muito do que escreves. Embora, nesta fase, a minha mente ande demasiado ocupada com outras coisas, a cozinha tem servido um pouco para relaxar...
    Quanto ao teu pão, infelizmente não gosto de nenhum queijo azul. Mas parece-me que o posso omitir ;) e experimentar só com nozes, ou quem sabe avelãs, ou amêndoas, ou...
    Beijinho,
    Guida

    ResponderEliminar
  37. Meu deus.... que delícia!! Óptima sugestão para juntar o nosso queijinho! :)
    E sim.... é mesmo terapeutica a cozinha.

    Um beijinho enorme

    ResponderEliminar
  38. Hummm... acho que consigo sentir o cheirinho e a textura desse pão maravilhoso♥

    ResponderEliminar
  39. Olá Inês: que maravilha de pão! Realmente não consigo resistir a uma receita de pão e este está com uma cor linda e o interior deve ser divinal. Mel, nozes e queijo?? Hummm: só pode ser uma delícia.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  40. Compreendo exatamente o que dizes. E deixa-me que te diga que ainda bem que precisas deste género de terapia porque realmente resulta em algo fabuloso como é este pão :D
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  41. Oh pah Ginja! Esse pão está tão bonito que bem que me enganavas! Odeio queijo azul :p

    ResponderEliminar
  42. Querida Ginja
    A cozinha também é para mim uma terapia e ajudou-me imenso na minha adaptação quando vim morar na Itália! Mantendo-me ocupada cozinhando e fazendo o blog, as dores das saudades dos parentes e amigos foram amenizadas.
    Que pão maravilhoso!
    Adorei a receita.
    Bjim
    Léia

    ResponderEliminar
  43. Gosto tanto do aspecto do pão, da densidade :)
    Gosto também das fotografias, mas gosto ainda mais do teu texto!! É verdade, a cozinha prende de tal maneira que às vezes parece que gira tudo em volta dela. Até no ir de férias tem cozinha ao barulho. É tão bom :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  44. Revejo-me nas tuas palavras e dá-me alento para continuar por ver que existem pessoas como eu! Que gostam de estar em sintonia com os seus pensamentos enquanto cozinham!
    Esse pão parece ser maravilhoso! Talvez o experimente brevemente! beijinhos

    ResponderEliminar
  45. Que aspecto maravilhoso, adoro nozes!

    www.chamavalheumfigo.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  46. Quase que consigo saborear esse pão! Fabuloso :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  47. E olha que saem maravilhas dessas tuas insónias! :) Este pão parece ser fantástico, bem robusto... como eu gosto. Barrado com uma boa camada de requeijão e doce. Adoroo.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  48. Ficou mesmo lindo :)
    Estes teus pães saem perfeitos, abençoadas mãozinhas!!!
    beijinhos querida

    ResponderEliminar
  49. Adoro pão fiquei rendida a este teu pão aliás já guardei a receita para a fazer pois parece me muito saudável em comparação a muitos pães:)

    Aproveito para te convidar no meu passatempo que está a decorrer aqui gostava muito que participasses:)
    http://prazeressaudaveis.blogspot.pt/2014/03/1-aniversario-blogue-passatempo-do-1.html

    Beijinho

    ResponderEliminar
  50. A cozinha pega-se de facto a nós. E fazer pão é das experiências mais terapêuticas que há! Gosto tanto, tanto de queijo azul e o Stilton é um dos meus favoritos. Vou ficar a sonhar com uma fatia do teu delicioso pão e a arrumar as minhas saudades de Londres. ;)

    Um beijo grande*

    ResponderEliminar
  51. Querida Inês,

    o teu pão deve ser saborosíssimo com esse trio de ingredientes. E, não menos importante, é lindo!

    Um beijo,

    Ilídia

    ResponderEliminar
  52. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  53. Porque é que fazes sempre tudo com tão bom aspecto??? =P

    www.cronicasdesaltoalto.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  54. A cozinha é uma óptima terapia!
    E fazer um pão, e todo o processo de o amassar, de esperar que fermente e de o pôr no forno e esperar que ele saia é perfeito!
    Cortar a primeira fatia e comê-la ainda quente :) Que maravilha!
    Os ingredientes, perfeitos! O queijo adoro :)
    Um grande beijinho minha querida!

    ResponderEliminar
  55. O queijo que cheira mal como camandro :) Mas tem um pote mais lindo!! Adorei a receita e acredito que o queijinho fique super bem aí. beijos

    ResponderEliminar
  56. E a 1ª experiência com pão (após os acampamentos nos escuteiros) foi esta!!!!!!!! Está delicioso, mesmo sem o mel, que não tínhamos!!!!!!!

    ResponderEliminar
  57. Ginja,
    também adoro chegar ao fim de semana e ficar sozinha na minha cozinha a fazer o que mais gosto... cozinhar, sem pressas ou obrigações.
    Este pãozinho apetece a quem o vê, pelos ingredientes vejo que deve ser excelente.
    Mel e nozes e depois juntar queijo, só pode dar um pão irresistível
    Bjns
    isabel

    ResponderEliminar
  58. Olá Ginja,
    Concordo plenamente com o texto, entre a pesquisa, estudo adaptação, preparação da receita, são momentos de desafio e criação, é para mim uma eficiente terapia.
    Adorei o pão pela aparência e ingredientes utilizados.
    Beijo, boa semana,
    Vânia

    ResponderEliminar
  59. Que pão maravilhoso.

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha


    ResponderEliminar