Tarte de Cenoura, Cheróvia e Cebola Assadas em Mel





Chega a minha mãe a casa num destes fins-de-semana com um saco cheio de cheróvias! Nem imaginam a minha surpresa e alegria. É engraçado como a comida, os novos ingredientes, coisas que habitualmente não cozinho nem encontro à venda, me surpreendem e fazem feliz.
Um saquinho cheio de cheróvias, apelidadas por ela de "cenouras brancas". É o suficiente para me fazer sorrir. E levar de imediato para a cozinha. Num dia de Inverno.
Recordei a banca da Popina em Portobello Road, e a tarte de abóbora, cheróvia e beterraba que comi. Um sonho provar as cheróvias (ou pastinacas) pela primeira vez. Lembro-me que queria trazer umas quantas do mercado, mas a pensar na bagagem do avião, deixei a ideia de parte.
Acabaram por chegar à minha cozinha, pelas mãos da minha mãe, que me consegue sempre surpreender.
E inspirada pelo livro da Popina, usei-as nesta tarte que servi num domingo de chuva a acompanhar um assado. Daqueles dias que pedem conforto. Um tabuleiro de legumes assados no forno a lenha com um toque de mel, enquanto se prepara uma massa de espelta integral e azeite. Forno com ela!






Tarte de Cenoura, Cheróvia e Cebola Assadas em Mel
(receita do livro Popina, de Isidora Popovic)

para a massa de espelta:
220 gr de farinha de espelta integral
1 colher (chá) de fermento
1/2 colher (chá) de sal
1 ovo batido
2 colheres (sopa) de azeite
60 ml de água quente

para o recheio e legumes:
200 gr de cenouras, cortadas em diagonal
200 gr de cheróvias, cortadas em palitos
200 gr de cebolas, cortadas em quartos
1 colher (sopa) de mel
1 colher (chá) de sal
40 ml de azeite
150 gr de iogurte grego natural
75 gr de queijo cheddar


Preparação

Começar por arranjar os legumes e pré-aquecer o forno a 200ºC.
Misturar as cenouras, cheróvias e cebolas num tabuleiro de assar. Adicionar o mel, sal e azeite e mexer até cobrir bem. Levar ao forno durante 30 minutos (eu usei o forno a lenha por isso, os tempos vão depender).
Retirar do forno e deixar repousar por 10 minutos.
Enquanto isso, preparar a massa. Misturar a farinha, fermento e sal numa tigela. Fazer um buraco no meio da mistura e juntar o azeite, ovo e água. Amassar todos os ingredientes à mão, até obter uma massa mole. Numa superfície ligeiramente enfarinhada, amassar durante alguns minutos. A massa deve estar mole mas não pegajosa. Caso esteja, adicionar mais um pouco de farinha e voltar a amassar.
Esticar a massa com um rolo de cozinha, de modo a ficar com 3mm de espessura, e transferir para uma forma redonda de fundo amovível, untada (ou uma tarteira). Não recortar o excesso de massa lateral.
Misturar o iogurte com o queijo ralado e espalhar sobre a base da tarte.
Por cima espalhar os legumes assados e recortar o excesso de massa em torno do rebordo.
Levar ao forno a 180ªC, por uns 30 minutos. Servir morna ou fria.

Bom Apetite!



 


66 comentários:

  1. percebo perfeitamente o encantamento com os novos ingredientes, mas também com as receitas do "popina". também ando a percorrê-lo de uma ponta à outra, experimentando os petiscos, que saem sempre bem :) nunca experimentei pastinacas nem sabia que também eram conhecidas pelo nome de cheróvias, mas já as vi à venda. hei-de trazer umas quantas para usar nesta receitas. bjs

    ResponderEliminar
  2. Que delícia!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Que óptimo aspecto! Vou experimentar :)

    ResponderEliminar
  4. Oh Inês,

    não me vou alongar muito, mas ainda ontem dizia no comentário à Mena que me consigo viver cada palavra escrita por ela e pois aqui sinto o mesmo.
    Nunca vi por aqui pastinaca, apenas vi em Barcelonaa no mercado e anseio lá voltar pois desde que criei o blogue a terra e tudo que ela nos oferece tem outro encanto.
    O livro da Popina é mesmo assim, delicioso e as receitas simples, como gosto da sua tarte de ameixas:)
    esta massa tem tão bom aspecto, achas que será uma boa solução para uma pizza?
    Lindas, perfeitas e cheias de talento as tuas fotos Inês, a tarte é realmente um delicioso acompanhamento de um assado e sendo em forno a lenha tem outro sabor e encanto.


    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra,
      mas tu aí no norte consegues encontrar naqueles mercados de legumes biológicos.
      No livro, se não estou em erro, a massa é referida como massa de pizza de espelta, por isso deve dar. Embora a ache demasiado pesada, por ser integral. Talvez usasse metade integral, metade branca, para ficar mais leve. Um beijinho.

      Eliminar
  5. hummm deixas te me com vontade de ir em busca das pastinacas. Usei-as apenas uma vez e assei-as no forno com outros legumes mas não sei se fui eu ou se as ditas ficaram um pouco rijas e não apreciei comê-las assim. Tenho de lhes dar outra oportunidade!
    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo de dar outra oportunidade Ana Rita! E até as podes usar em bolos, como se fossem, cenouras ou abóbora. Um beijinho.

      Eliminar
  6. Pois é amiga, as mães conseguem sempre surpreender-nos e mimar-nos e esta tua tarte está tão mas tão apetitosa, que vou ter de a reproduzir ainda este fim de semana :))).
    Já te disse que és a minha amiga de culinária para a vida?? já te disse que te adoro e que te admiro muito? Pois se não disse, digo agora. ADORO-TE!!!!!
    Beijinho grande minha linda,
    Lia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, sabes que também te ADORO Lia :)
      Um beijinho.

      Eliminar
  7. linda tarte :) e como é saborosa :) também já a fiz mas sem as rainhas cherovias :( tenho de arranjar sementes muahahah e depois volta a fazer a tarte à séria :)
    beijinho grande**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arranja, arranja! E não te esqueças de mim :) hehe
      dealer de sementes, adoro! Beijinho.

      Eliminar
  8. E tao bom receber prendinhas assim...esta tarte feita no forno de lenha tem logo outro sabor. Adorei...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Que tarte mais bonita e com um ar tão saudável! :)
    O termo Pastinaca já me é mais familiar, apesar de nunca ter usado... Cheróvia não conhecia de todo.
    Adoro o que vou aprendendo por este universo tão tão interessante ;)

    Bjinhos
    Susana

    ResponderEliminar
  10. Não conhecia essa cenouras brancas e fiquei curiosa
    A tarte ficou maravilhosa,gostei muito
    bj

    ResponderEliminar
  11. Minha queida,

    fiz esta receita este fim de semana mas tive que substituir as cherovias por outro ingrediente. Ficou muito boa! Tive pena de não ter conseguido tirar fotos.
    A tua tem excelente aspecto!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Ginja, nunca vi nem provei mas de certeza que gosto....adoro tartes vegetarianas :P
    Que lindo o contraste de cores... e gostei da combinação do mel e do cheddar. Deve ser divina.
    Bjinhoos

    ResponderEliminar
  13. Que linda tarte! Uma refeição super saudável e que enche os olhos.
    Gostei muito.
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  14. Não sei se gostei mais da receita, se das fotos espectaculares, se dos adereços...A faca e o garfo, trouxeram-me saudades da cozinha velha da casa dos meus pais, onde havia talheres desses que, como se faziam escuros, tinham de ser esfregados com palha-de-aço para ficarem a brilhar!
    Também nunca provei cherovias, nem sei se alguma vez as vi à venda, mas se vir já sei para que servem, porque nisto de blogs de culinária estamos sempre a aprender! Obrigada por partilhares receitas tão gostosas e saudáveis. Outro ingrediente que nunca experimentei foi a farinha de espelta, mas estou muito curiosa. A massa da tua Tarte ficou com um aspecto tão crocante que apetece mesmo dar uma dentadinha e os legumes assados com a mistura de azeite e mel fazem crescer água na boca. Foi um prazer visitar-te (como sempre). Bjs. Bombom

    ResponderEliminar
  15. Ginja minha querida,
    a mãe sempre trás novidades boas e todas regadas de carinho.
    Sua tarte ficou linda, fiquei com vontade de experimentar!

    Bjs, fique com Deus ♥

    ResponderEliminar
  16. Também adoro conhecer e cozinhar com novos ingredientes,
    as tuas fotos estão incríveis!

    ResponderEliminar
  17. Novos ingredientes são mesmo o gatilho que despoleta a vontade de cozinhar :)
    As cheróvias são muito engraçadas, aposto que são uma delícia!
    ... E a tarte parece muito boa :)

    ResponderEliminar
  18. Deve ficar mesmo fantástica! Costumo usar uma base de espelta muito parecida com esta, encontrei-a num site francês. E as pastinacas também me andam debaixo do olho, tenho que tirar as teimas!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, tens mesmo de experimentar, vais gostar das pastinacas.
      Pois, já uma vez fiz uma base semelhante para uma pizza e gostei bastante.
      Beijinho.

      Eliminar
  19. Olá,
    Esta tarte tem muito bom aspecto e ainda por cima é saudável! Costumo dar uma olhadinha a este blog e gosto muito. Continuação de bom trabalho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita! :)
      Sim, é bem saudável esta tarte, e muito deliciosa :) Beijinho.

      Eliminar
  20. Que maravilha, Inês!!! Adorei... pena ser tão difícil arranjar cherovias... beijinho!

    ResponderEliminar
  21. Que bom! Por cá encontra-se pastinagas (pastinacas ou cheróvias) com alguma frequencia. Mas nem sempre foi assim: quando regressei de Londres, em 2000, bem que procurava as minhas amadas "parsnips" e nada. Até que, com os mercados biológicos, com o El Corte Inglés e, raramente, com o Pingo Doce, lá me comecei a deliciar com estas maravilhas.
    (já vi que tens uma tábua nova!!!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, fiquei encantada por a minha mãe encontrar na nossa zona! Nunca antes se tinham visto por aqui, a não ser que plantasses. Ando a considerar isso :)
      Um beijinho.

      Eliminar
  22. Ginjinha minha doce filhota, como dizia meu pai: Vivendo e Aprendendo. Nunca tinha ouvido falar em cheróvias, e não é que sua mãe está certa? Parecem mesmo cenourinhas brancas. Tem o mesmo sabor da cenoura será? Bem o que importa é que ficou mesmo uma bela tarte, colorida, rica, saudável e essas cebolas (adoro cebolas) a olhar para mim, me encheu de vontade. Vou procurar saber mais sobre a cheróvia, talvez tenha por aqui com outro nome. Adorei sua tarte. Beijnhos

    ResponderEliminar
  23. Boa noite, Inês!
    Aqui está uma sugestão diferente e de aspecto delicioso! A massa deve ser uma delicia!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  24. São tantas as vezes em que vejo um ingrediente que nunca provei e venho com ele para casa sem fazer a menor ideia do que fazer com ele, bendita internet que nos da as luzes necessárias :)
    As pastinacas não tem aparecido por aqui no mercado biológico, talvez um dia eu encontre para ficar a conhecer o seu sabor. E esta é uma receita excelente para as provar, e na falta de alguns ingredientes faz-se umas substituições, pois essa tarte é uma ótima receita base para se experimentar outras combinações. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, se não encontrares cheróvias podes muito bem adaptar esta tarte a outros ingredientes e legumes assados. Ficará boa de certeza! Beijinho.

      Eliminar
  25. Olá Inês, nunca provei cheróvias! De vez em quando e [muito de vez em quando] vejo no supermercado mas ainda nunca comprei, agora fiquei mesmo com vontade. Tenho curiosidade de saber o sabor, sabe a quê?
    A tarte ficou mesmo linda, comida de conforto num domingo cinzento é mesmo bom!
    A Popina é o espectáculo de sempre!!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei dizer bem o sabor, algo entre cenoura, chuchu, nabo e meio adocicado, é única.
      Tens de provar :) Beijinho.

      Eliminar
  26. Não me lembro de as ver à enda, mas já ouvi falar bastante nelas ;) A tua tarte ficou deliciosa... bem rustica, como eu gosto. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  27. Olá Inês: sempre a surpreender-nos com receitas diferentes e originais. Não conhecia cherovia ( penso que nunca vi à venda por cá) ,mas achei a tarte linda,linda!!!
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  28. Olá Ginja,
    o que eu quero é sugestões com cherovias porque as tenho em abundância. O quintal da minha mãe é abençoado!
    E, para mim, a melhor maneira de cozinhar a cherovia é assada. Ando para experimentar uma sugestão que vi num livro em que se fazem uma espécie de batatas "pala" fritas! Ainda vou a tempo...
    Um beijinho
    Guida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem sei que as tens da horta, e esta primavera conto em plantar, só me faltam as sementes mas a nossa amiga Ilídia já me disse onde as arranjar :)
      Gosto muito dela assada, e em sopa. Cheira-me que ficará muito bem nessas batatas pala pala. Beijinho.

      Eliminar
  29. Ah, gosto tanto de pastinacas! Assadinhas são uma delícia. E esta tarte deve ser top!

    ResponderEliminar
  30. Uau, maravilhosa e em forno a lenha... divinal.
    Bjs, Susana

    ResponderEliminar
  31. Que maravilha... adorei os legumes com mel, deve ficar fantástica esta tarte!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  32. Devias viver aqui mais no norte, assim ías cmg ao mercado de produtos biológicos e ías-te passar. Vejo cada legume, todos os sábados há sempre novidades e a minha excitação é sempre a mesma!!! Adoro... e pastinacas são mesmo deliciosas, fiz uma sopa e amei!

    ResponderEliminar
  33. Bom dia Ginja,
    Não conhecia a cheróvia, nem de foto, fiquei deveras curiosa, adoraria experimentar, ficou linda.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderEliminar
  34. Não conheço cheróvias minha querida! Quer dizer, conheci-as agora pela tua mão!
    Uma trate encantadora! Super saudável e deve ser tão saborosa :)
    Adorei os legumes com o mel e com o iogurte :)
    Fiquei com o olho nessa fatia!
    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  35. Ai Popina, ai Londres ai tudo.. Ficou super parecida a tua tarde, lembro-me de ter provado e de ter achado super boa e doce pra contrastar os rolinhos de caril picante que eu e a Clavel comemos... VVoltava lá agora num instante foi mesmo uma pena não termos almoçado por lá e não termos levado mais duas malas extra :)

    ResponderEliminar
  36. Olá querida Ginja!
    Mas que lindas cherovias! Nunca vi nem provei estas lindas cenourinhas brancas, por mais que já tenha andado a saltitar de mercado em mercado. Tenho visto receitas no Masterchef Austrália e da Donna Hay e cada vez sinto mais curiosidade em testar uma receita cá em casa com elas.
    Esta tarte está linda e feita em forno de lenha imagino o qual delicioso e rústico deve ser o seu sabor. Adoro o livro da Popina e uso muito os recheios das suas tartes. São tão leves e igualmente saborosos, quando comparados com os típicos recheios de natas. Muito bom, mesmo!
    De resto, tem sempre tudo a tua assinatura... adoro. Gastas-me o tinteiro todo a imprimir as tuas receitas :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  37. Olá Ginja!
    Que tarte tão linda e tentadora. Arrisco-me a dizer que ficou muito mais bonita que a da Isidora. Também tenho o livro e todas as receitas são deliciosas e irresistíveis. Para além de saudáveis, claro.
    Nunca provei as cheróvias, tenho imensa curiosodade. Um destes dias via-as à venda no ECI, mas custavam os olhos da cara e não comprei.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  38. Nunca comi cheróvia, nem nunca tinha visto!!! Esta tua tarte está mesmo uma tentação!!
    beijinhos querida

    ResponderEliminar
  39. Olá Inês, sou mais uma das tuas seguidoras que nunca provou cheróvia, mas o aspeto desta tarte leva-me a querer fazê-lo :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  40. Está tão linda e apetecível! :) Também fico muito entusiasmada quando encontro coisas diferentes e que não costumam passar pela minha cozinha, apetece-me trazer logo para experimentar! Cherovias nunca comi, no outro dia disseram-me que havia num supermercado e assim que pude fui lá para comprar mas já não encontrei :( Mas hei-de tê-las na mão e cozinhá-las para ficarem tão apetitosas como estão as tuas!

    beijinho*

    ResponderEliminar
  41. Oi Ginjita
    como já te disse ainda não provei "estas lindas cenourinhas brancas", como refere a Patricia Rosado, mas que está com um aspecto convidativo, sem qualquer sombra de dúvida que está.
    Beijinho
    mané

    ResponderEliminar
  42. Tão bonita, e tenho a certeza que tão saborosa. Também tenho dificuldade em encontrá-las, às marotas das cheróvias.

    ResponderEliminar
  43. Olá Inês!
    Fiquei encantada com a tarte, perfeita e com aquela apresentação a que já nos habitas-te. Só não conhecia as cheróvias nem o seu paladar. Tenho que experimentar esta delicia de legumes, que são um dos meus alimentos preferidos. Gostei muito Ginginha, espero que tudo esteja a correr pelo melhor.
    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
  44. Olá Inês,
    Adorei esta tarte, diferente do habitual.
    Nunca provei cheróvia, mas quer-me parecer que vou adorar
    Esta tarte está saudável e convidativa. As cores convidam a uma fatia.
    bjns
    Isabel

    ResponderEliminar
  45. Querida Ginja
    Não conheço cheròvia, mas se parecem mesmo com cenouras!
    Adoro as receita da Isidora e certamente essa tarde ficou deliciosa.
    Te desejo uma linda semana.
    Bjim
    Léia

    ResponderEliminar
  46. Nunca provei cheróvia, Inês! Mas sou como tu: quando aparece um ingrediente mais inesperado cá em casa os meus olhos até brilham!
    A tarte ficou linda, com uma combinação de cores e sabores fantástica!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  47. Ginja
    São lindas e deliciosas essas cenouras branquinhas. A comida traz-nos sempre essas memórias de dias bons. Fiz essa tarte em Portugal num dia de Inverno a pedir forno. E foi um conforto para todos. A tua ficou muito mais bonita acredita.
    Uma boa semana

    ResponderEliminar
  48. Gosto delas assadas, assim num belo tabuleiro de legumes assados. E como sempre, a tua tarte está com um aspecto tão bom :) me encanta :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  49. Querida e doce amiga.
    Ainda estou um pouco lenta e atrasada nas visitas, é que estou me recuperando de uma cirurgia e está um pouco difícil manter o ritmo.
    Amei como não poderia deixar de ser esta tarte maravilhosa com cores e cheiros de boa comida.
    Não conhecia e nunca comi a cheróvia, mas só de ver já deu vontade.
    Visualmente parece uma mistura de cenoura com nabo.
    Beijinhos carinhosos

    ResponderEliminar
  50. Olá Inês,

    Não conheço as cheróvias, nunca as vi à venda aqui pelas grandes superficies ou então sou eu que sou completamente pitosga e não me apercebi delas !
    Das duas, uma ! :)
    Seja como for ficou muito linda a tua tarte, cores que combinam tão bem, tal como também os sabores se conjugarão lindamente ! :)
    Adorei a receita da massa e, com ou sem as cheróvias, decerto que é uma excelente proposta para degustar os legumes de nossa eleição !

    Beijinhos *

    ResponderEliminar
  51. Nunca vi cheróvias à venda...mas tenho imensa curiosidade em experimentar!
    Ficou com uma ar tão apetitoso, Inês! Aliás, como tudo o que nos apresentas!
    Gosto muito deste tipo de refeição...
    Onde compras as cheróvias?
    Compro legumes numa quinta que vende produtos hortículas biológicos...tenho que perguntar se têm!
    Beijinhos e continua a inspirar-nos com essas receitas e fotos maravilhosas!
    Beijinhos

    Sílvia
    http://bocadinhosdeacucar.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Silvia, na minha zona também nunca tinha encontrado, e nem sei onde a minha mãe as arranjou confesso.
      Nessa quinta de produtos biológicos deves encontrar, pergunta! Há zonas do país em que é mais fácil encontrar.
      Eu agora quero ver se planto! Um beijinho.

      Eliminar
  52. Nunca experimentei cheróvias! Fiquei curiosa... Pelas imagens apetece logo provar ;)

    R de Rita

    ResponderEliminar